Dra. Gisele Costa Maffei

DOPING E O DENTISTA

O dentista especializado em esporte sabe como medicar de maneira correta, de forma a não causar doping positivo involuntário.

O dentista do esporte tem a responsabilidade profissional de estar preparado para enfrentar os vários desafios clínicos apresentados por atletas, o que inclui a dopagem e as complicações de possíveis interações medicamentosas. É necessária muita atenção ao tratar uma dor de dente ou qualquer outro incômodo bucal. Existem alguns medicamentos que, se prescritos, podem causar doping positivo, por conter na sua composição substâncias consideradas ilícitas. O principal argumento contra o uso de determinadas substâncias é, segundo entidades responsáveis pelo controle antidoping, a necessidade de se garantir uma disputa justa, com oportunidades iguais para todos. Também afirmam que a prática vai contra os “valores e regras do esporte” e pode trazer riscos à saúde dos atletas. A lista de medicamentos proibidos é específica e muda com frequência. Produtos manipulados também devem ser utilizados com muita cautela.E um medicamento pode ser proibido para um determinado esporte, e não para outro. Se um atleta necessita fazer uso de um medicamento proibido pela Wada ( World Anti Doping Agency) por recomendação médica, ele só poderá competir se conseguir obter uma isenção por uso terapêutico. Para isso, é necessário comprovar que ele tem problemas de saúde sem a substância, e o uso dela não pode ajudar a melhorar significativamente seu desempenho esportivo. Dessa forma, a prescriação só é autorizada quando não houver nenhuma outra alternativa permitida. Vários fatores influenciam na punição dada a um atleta, desde a gravidade da infração até a intencionalidade. Ele pode receber desde uma advertência pública até ser banido do esporte para sempre. Portanto, a realização de tratamento odontológico em atletas necessita muita atenção e conhecimento das regras frente à necessidade de prescrição e utilização de produtos químicos. O dentista especializado em esporte sabe como medicar de maneira correta, de forma a não causar doping positivo involuntário.